Saiba Mais > Glaucoma

Saiba mais sobre o Glaucoma



Você já deve ter ouvido alguém falar em glaucoma, mas talvez não saiba como esta doença ocorre, nem de que forma ela afeta a visão.

O glaucoma é uma doença que danifica o nervo óptico, localizado no fundo do olho e responsável pela ligação entre os olhos e o cérebro. Ele provoca alterações irreversíveis no campo de visão, que podem levar à cegueira irreversível.

O diagnóstico precoce do glaucoma, segunda maior causa de cegueira no mundo, é fundamental para preservar a visão.


Quem pode ter Glaucoma?

O glaucoma é mais comum em adultos a partir dos 40 anos de idade e entre aqueles que têm familiares com a doença. Os diabéticos, míopes, usuários de medicamentos corticóides e aqueles que apresentam alguma lesão ocular, também podem desenvolver o glaucoma, neste caso, chamado de secundário. <
Estes grupos devem procurar um oftalmologista pelo menos uma vez ao ano.

Nas crianças, a doença não é frequente e, quando ocorre, ela é predominantemente congênita, ou seja, está presente desde o nascimento.


Sintomas

O glaucoma muitas vezes não é acompanhado de sintomas, podendo complicar o caso, pois, em silêncio, a alta pressão intraocular destrói o nervo óptico. Nos casos agudos, pode causar fortes dores de cabeça, enjôo e dor nos olhos.

Com a destruição das células nervosas, a visão vai se estreitando e aos poucos os portadores de glaucoma têm a sensação de que estão olhando através de um tubo, com bordas negras e centro ainda nítido.


Tipos de Glaucoma

O glaucoma pode ser classificado como de ângulo aberto ou de ângulo fechado, sendo este último o mais nocivo. Enquanto que o glaucoma de ângulo aberto evolui lentamente e aos poucos compromete a visão, sem que haja sintomas, o glaucoma de ângulo fechado causa fortes dores na cabeça e no olho, podendo causar lesões graves em pouco tempo.


Diagnóstico

Apesar de na maioria dos casos o aumento da pressão intraocular estar associado ao glaucoma, apenas isso não é suficiente para o diagnóstico da doença. Sua característica principal é a presença de lesões no nervo óptico, acompanhadas ou não de aumento da pressão intraocular. Por meio de diversos exames, o oftalmologista avalia a doença, e prescreve o tratamento mais adequado.


Tratamento

A perda da visão, ocasionada pelo glaucoma é irreversível. O tratamento, que pode ser feito com uso de colírios, ou de cirurgia, tem como objetivo preservar a visão, evitando a evolução da doença.

Exemplo da visão do portador de glaucoma
O glaucoma de ângulo fechado, mais severo, causa fortes dores na cabeça e no olho
Um dos exames para diagnosticar o glaucoma é a Tonometria, que mede a pressão intraocular
Além da cirurgia, o glaucoma também pode ser tratado com o uso de colírios